Cultura Español

Comunicado de imprensa: Plantas Sagradas nas Américas II

21 de Abril del 2021
+ posts

Educación pública sobre plantas psicoactivas, ahora en portugués y español.
Educação pública sobre plantas psicoativas agora em português e espanhol.

Encontro psicodélico virtual global

23 a 25 de abril, 2021

Contando com a presença de mais de 80 palestrantes – inlcluindo lideranças indígenas de toda a América do Sul, América Central e América do Norte, bem como pesquisadores, praticantes, agentes comunitários e outros especialistas de todo o mundo – que vão apresentar três salas simultâneas de palestras e mesas redondas para debater os benefícios e preocupações relacionadas à globalização das plantas sagradas psicodélicas e a necessidade de reciprocidade aos povos originários.

Embora as plantas sagradas psicodélicas têm se tornado cada vez mais globais, muitas comunidades indígenas e tradições presentes nas Américas continuam a ser marginalizadas e excluídas dos benefícios dessa expansão. Por isso é vital que os membros da comunidade psicodélica possam apoiar os povos originários, bem como as tradições e os conhecimentos espirituais e ecológicos que eles preservam e praticam. Este evento é uma continuação de nossa conferência pioneira, Plantas Sagradas nas Américas, ocorrida no México em fevereiro de 2017, que contou com mais de 160 palestrantes de dezenas de países, incluindo 23 membros de comunidades indígenas de 11 grupos étnicos diferentes. Plantas Sagradas nas Américas II do instituto Chacruna, que vai acontecer dos dias 23 a 25 de abril, é um chamado à ação para trazer consciência sobre questões relacionadas à globalização, mercantilização, medicalização e descriminalização de psicodélicos, e para oferecer informações práticas e ferramentas para promover a reciprocidade aos povos originários. Nós vamos abordar a maneira pela qual as plantas psicoativas tem sido utilizadas ao longo da história e em diferentes áreas geográficas, bem como seu consumo e seus componentes ativos em múltiplos contextos, incluindo a pesquisa científica, experiências empíricas, manifestações culturais e as políticas e posturas estatais para administrar essas práticas. As apresentações do evento vão sublinhar os usos modernos e tradicionais de várias plantas psicoativas e incluir uma grande diversidade de perspectivas e campos do conhecimento. Ao fazer isso, esta conferência nos convida a repensar dicotomias como o sagrado vs. profano, moderno vs. tradicional, legal vs. ilegal, e natural vs. artificial, trazendo assim a tão necessária complexidade e matizando a questão para o debate público.

Alguns de nossos palestrantes e mesas redondas incluem:

  • Mesa redonda com Cash Ahenakew, Vanessa Andreotti, Rene Suša, Ninawa Huni Kui– Em direção à Neuro-decolonização e reciprocidade a partir das trocas com comunidades indígenas com ajuda das plantas sagradas.
  • Esther Jean Langdon – Meio século de pesquisa sobre o Xamanismo.
  • Mesa redonda com Miguel Evanjuanoy Chindoy, Daiara Tukano, Joe Tafur, Leanna Standish, Victoria Hale, Miguel Evanjuanoy Chindoy – A medicalização da ayahuasca: promessas, desafios e reciprocidade.
  • Mesa redonda com David Bronner, Sutton King, Kat Conour, Troy, David Heldreth – Psicodélicos, filantropia e poder na emergência da indústria psicodélica.
  • Mesa redonda com Adele Lafrance, Jessica Nielson, Kim Kuypers, Clancy Cavnar – Práticas de cura com ayahuasca e ciência.
  • Daniel Carcillo – Como os psicodélicos me ajudaram a superar o trauma emocional, sexual e físico dentro da cultura Hockey.
  • Marca Cassity, Katherine A. Costello – Além da unidade: Uma abordagem de dois espíritos sobre a construção social, justiça social e psicodélicos.
  • Biraci Brasil (Tradução por Pedro von Tol)– Medicinas sagradas, música e espiritualidade indígena no povo Yawanawa.
  • Mesa redonda com Riccardo Vitale, Miguel Evanjuanoy (Tradução por Diana Negrín) – Defesa indígena bicultural: reinvindicando cultura, reivindicando arrecadação de fundos.
  • Lucy Benally, Miriam Volat A Grandmothers Prayer – Conservação indígena do peyote e manutenção do sagrado como sagrado.
  • Sara Reed –  Psycodélicos se tornando pop? As sombras, o espiritul, e o serviço.
  • Ibrahim Gabriel and Ivonne Roquet– “Uso terapêutico de psico-dislépticos”: a metodologia de Dr. Salvador Roquet
  • Mesa redonda com Lisbeth Bonilla, Diana Negrín, Pedro Nájera Quezada, Hermenegildo Hauritemai Rivera Eleuterio, Santos Rentería, Mario Muñoz– Perspectivas Wixárika sobre a conservação do peyote.
  • Kathleen L. Harrison– Quase visível: uma amizade multi-geracional, e um filme, nascem do trabalho de campo entre os Mazateca.

Além disso, alguns de nossos tópicos incluem:

  • Usos indígenas de plantas e a medicina do sapo para a saúde mental: a ciência, os mitos e a nova cultura do 5-MeO-DMT
  • Mulheres na história das plantas sagradas
  • Ayahuasca no laboratório
  • Plantas medicina e os Esportes 
  • Fly Agaric: o cogumelo mágico incompreendido
  • Perspectivas Mazatecas sobre a globalização dos cogumelos
  • Peyote: políticas binacionais
  • Curando o trauma racial com psicodélicos
  • Psicodélicos, colonialismo verde e mudança climática
  • O novo boom dos negócios psicodélicos
  • Psicodélicos e Mídia social

Veja o cronograma completo aqui: https://chacruna.net/sacred-plants-americas-2-conference/

Lançamento da iniciativa de reciprocidade indígena

Paralelamente a esta conferência, o instituto Chacruna vai lançar essa nova Iniciativa de Reciprocidade Indígena nas Américas (IRI), uma fonte online que possa permitir às pessoas que se conectem e possam doar a entidades indígenas sem fins lucraticos e a iniciativas comunitárias em nível local. Ao invés de impor ideias ocidentais de desenvolvimento sustentável, o objetivo dessa iniciativa é promover projetos promovidos e implementados por entidades indígenas de acordo com suas próprias ideias e necessidades. A página do IRI é um recurso aberto que facilita o apoio imediato por parte de nossa audiência a 30 organizações voltadas para as comunidade indígenas e centradas nos povos originários. Além das doações individuais, IRI se esforça por estabelecer uma relação de reciprocidade com os povos indígenas dentro da crescente indústria gerada pelo interesse ocidental nos psicodélicos, através do Programa IRI. O Programa IRI acompanhará os recursos advindos das doações de forma a construir um caminho unificado de apoio que vai distribuir igualmente as contribuições entre as 30 entidades apresentadas na página do IRI, atuando assim como uma plataforma para que empreendedores, fundações e doadores individuais possam lidar de forma honesta e equitativa com as disparidades advindas da globalização das plantas sagradas psicodélicas.

Lançamento do livro Cura e Ciência da Ayahuasca

Durante a conferência, o Chacruna irá lançar o livro Cura e Ciência da Ayahuasca, editado por Beatriz Caiuby Labate e Clancy Cavnar e publicado pela Springer (2021). O Instituto Chacruna vai ser anfitrião de uma mesa redonda com alguns dos autores dos textos durante a conferência.


Patrocinadores Ouro

Dr. Bronner’s, Cybin

Patrocinadores Prata

McAllister Garfield, P.C.Auryn ProjectMAPSSynthesis RetreatNikean FoundationNuminusRiverStyx Foundation

Credenciais de imprensa

Para requisitar uma credencial de imprensa, envie-nos um email para events@chacruna.net com REQUERIMENTO DE CREDENCIAL DE IMPRENSA na linha do Assunto.

Sobre o Instituto Chacruna                                

Instituto Chacruna para Plantas Medicinais Psicodélicas, uma organização fundada pela antropóloga brasileira Dra. Bia Labate, produz pesquisa de alta qualidade sobre plantas medicinais e psicodélicos e auxilia a propagar conhecimento acadêmico em formatos mais acessíveis. Nós educamos o público e promovemos esclarecimento cultural e legitimação pública dessas substâncias de modo que elas deixem de ser estigmatizadas e colocadas na ilegalidade. Chacruna também procura construir pontes entre o mundo das plantas sagradas e o campo emergente da ciência psicodélica, entre o “uso ritual tradicional” e os contextos clínicos e terapêuticos, trazendo o conhecimento e as perspectivas das ciências sociais para profissionais da saúde e praticantes das terapias com psicodélicos. Finalmente, nós também fomentamos reflexões políticas e culturais no campo da ciência psicodélica e facilitamos o diálogo sobre tópicos controversos que tem acendido o debate público na medida em que os psicodélicos se tornam cada vez mais populares.

Arte por Trey Brasher.

Te podría interesar