Eventos

Kambô, Sananga, Rapé e Ayahuasca: Medicinas da floresta na cidade

6 de Abril del 2021
+ posts

Educación pública sobre plantas psicoactivas, ahora en portugués y español.
Educação pública sobre plantas psicoativas agora em português e espanhol.

Com Maíra Dias, Leandro Altheman e Vinícius Renzulli

Quinta-feira, dia 08/04, às 19h, no canal do Chacruna no YouTube!

Na alvorada da terceira década do século XXI, as substâncias psicodélicas estão cada vez mais em evidência no mainstream da sociedade de matriz Ocidental. Conferências internacionais, pesquisas científicas, organizações filantrópicas internacionais, redes xamânicas urbanas e psiconautas se interessam como nunca pelos potenciais terapêuticos, artísticos, filosóficos e espirituais das plantas sagradas.

Nesse panorama global de circulação de substâncias, pessoas e saberes, é importante notar que boa parte das plantas e animais sagrados que movimentam essas redes tem origem nos territórios e conhecimentos tradicionais dos povos da floresta amazônica. Perceber os intercâmbios, ruídos, problemas de tradução e possibilidades advindos dessa relação entre a floresta e a cidade são importantes aspectos de reflexão para se construir a Renascença Psicodélica de forma a valorizar os saberes tradicionais.

É com esse espírito livre e dialógico que o Chacruna Latinoamérica terá a alegria de receber a museóloga Maíra Dias, o jornalista Leandro Altheman e o indigenista Vinícius Renzulli para debaterem a questão da presença das medicinas da floresta nas cidades, com foco em quatro das principais tecnologias xamânicas presentes nos circuitos xamânicos urbanos: Kambô, Sananga, Rapé e Ayahuasca.

Vem com a gente! Participe desse debate!



Maíra de Oliveira Dias é museóloga, pedagoga, mestre e doutoranda em Ciências das Religiões (UFPB) onde pesquisa memória e patrimônio em comunidades ayahuasqueiras.

Leandro Altheman Lopes é jornalista radicado em Cruzeiro do Sul-AC. Autor do livro: Muká, A Raiz dos Sonhos. Mestrando em antropologia na temática do xamanismo contemporâneo.

Vinicius Renzulli é bacharel em Filosofia (UFSC), criador e responsável pelo Projeto Kumã Isku, co-fundador da Multiversidade da Floresta. Atua como pesquisador, indigenista, músico, produtor e agente artístico e cultural. Promove encontros e eventos de saberes e culturas indígenas nas cidades e nas aldeias, passando por diversas regiões do Brasil, sendo um dos idealizadores e produtores do Festival Beya de Cultura Huni Kuin. Desenvolve pesquisa sobre medicinas, pensamento e filosofias indígenas.

Te podría interesar

Loading...